Receita de hoje: strogonoff com shitake

Oi, pessoal! A gente sabe que viajar dá fome. E, depois de uma deliciosa viagem ao outro lado do globo, nada melhor que um prato de “picadinho gourmet” para repor as energias: strogonoff com shitake! Estrela da nossa receita e nativo do leste asiático, o shitake é o segundo cogumelo comestível mais consumido do mundo. Então, vamos ao que interessa? O preparo leva cerca de 10 minutos:

blog_strogonoff

Ingredientes:

· 1/2 colher (sopa) de Alho Triturado Kenko

· 3 filés de frango cortados em cubos;

· 1 cebola picada;

· 2 colheres de sopa de manteiga;

· 150g de shitake fatiado;

· 1/4 xícara (chá) de rum;

· 500 ml de caldo de carne;

· 1 lata de creme de leite;

· 1 colher (sopa) de Mostarda Kenko;

· 1 colher (sopa) de Ketchup Kenko;

· Sal a gosto;

· 1 pitada de noz moscada.

Modo de preparo:

1 – Frite o Alho Triturado Kenko em uma panela com um pouco de óleo e
adicione a cebola e a manteiga para refogar.

2 – Adicione os cubos de frango, o shitake fatiado, o rum e mexa por 2 ou 3 minutos.

3 – Acrescente apenas metade do caldo da carne (250 ml) e deixe em fogo
médio por 15 minutos.

4 – Coloque o creme de leite, a Mostarda e o Ketchup Kenko, o sal e a noz moscada.
Mexa.

5 – Após mexer bem, apague o fogo quando começar a ferver.

6 – Opcional: use o resto do caldo de carne para deixar o estrogonofe menos
consistente.

Está pronto. Fácil, não?

Aproveite!

Japão, uma viagem inesquecível

Quem não gosta de fazer as malas, sair da rotina e conhecer lugares diferentes? Em caso de dúvidas sobre aonde ir, informações do blog da Sakura cairão automaticamente. Reserve já a sua passagem e não se esqueça do check-in antes de embarcar nesta viagem pela leitura. É hora de decolar. Aperte os cintos e boa viagem!

O Japão é um país incrível para se visitar, com atrações para todos os gostos, que vão desde a diferente culinária a aventuras de tirar o fôlego. Apesar do tamanho, na terra do sol nascente não faltam coisas para se fazer e lugares para explorar. Bora lá?

Monte Fuji: trekking e vista de tirar o fôlego

monte-fuji

Automaticamente, quando pensamos no Japão, associamos a bela Montanha ao país. Localizado na Ilha de Honshu, entre as províncias de Shizuoka e Yamanashi, o Monte é uma das paisagens mais belas que você vai ver por lá. E ele não é um monte qualquer. Trata-se de um vulcão inativo (não se preocupe, pode visitar tranquilo, o risco de reativação é praticamente zero) com uma simetria tão perfeita que parece o quadro da sala da sua casa. Aliás, ele tem tudo para se tornar, mesmo, não esqueça a câmera!

Se você é daqueles bem aventureiros (ou até mesmo malucos!), pode até arriscar uma escalada supervisionada por profissionais. Mas tenha em mente que o terreno é bem escorregadio, com pedriscos de lava sólida e você vai compartilhar a jornada com milhares de peregrinos que pretender fazer o mesmo que você. Chegar ao topo pode ser uma roubada, claro, mas até certo ponto, vale a aventura e você ainda pode postar nas suas redes sociais que desbravou corajosamente o Monte Fuji. A temporada de escalada vai do início de julho a meados de setembro (verão). O passeio é gratuito.

Castelo de Himeji e Nara: um belo tour pelo passado japonês

castelo-de-himeji

De Kyoto, Osaka, Kobe ou Hiroshima, você consegue chegar facilmente a Himeji através do trem-bala, que leva aproximadamente 30 a 50 minutos de viagem. Quando você chega à estação da pequena cidade, já é possível avistar a bela construção. Por mil iens você pode visitar o Castelo de Himeji, um dos mais bonitos do Japão, faz parte da história do país. Com fama de indestrutível, ele nunca foi danificado por desastres naturais ou guerras que assolaram o passado japonês.

Já as os monumentos de Nara contam uma história diferente (Nara foi capital do país em meados de 700 d.C.). Representando autoridades da época, as construções foram alvos de diversos ataques, passando por restaurações em várias épocas desde então. Aproveite a chance e visite os museus e templos da cidade.

nara_1
Templo milenar de Nara.

nara_3
Templo Kofuku-ji.

nara_2
Pavilhão de Ukimido.

O Castelo de Himeji fica ao lado do belo jardim Koko-en, que você pode incluir na sua visita adicionando 40 iens no valor do ingresso. Quer uma dica? Vale muito a pena! Nas redondezas fica localizado o Shopping Piole, onde opções de restaurantes para almoçar não faltam.

nara-jardim
Jardim Koko-en.

Templo Kinkaku-ji: mais um exemplo de bela construção

kinkaku-ji

À frente de uma mata fechada e às margens do lago espelhado está o Templo Kinkaku-ji, que significa “Templo do Pavilhão Dourado”. Localizado na Cidade de Quioto, todo o pavilhão está coberto de ouro puro e, o telhado, de fenghuang dourada (fênix chinesa), que recebeu este nome graças à história do templo. Queimado várias vezes após episódios de ataques e guerras, até mesmo por um monge que sofria de perturbações mentais, ele sempre foi reconstruído como se estivesse “renascendo das cinzas”. Visite os três andares e confira as estátuas de Budas, são magníficas!

Curiosidade: o Brasil também tem o seu próprio Templo Kinkaku-ji. Fica em Itapecerica da Serra e trata-se de uma réplica do original. Assim como o japonês, o templo brasileiro também fica rodeado por um lado cheio de carpas coloridas. Poderíamos falar muito dele por aqui, mas este é assunto para um outro artigo.

Parque Nacional de Shiretoko: jornada ao “fim do mundo”

shiretoko
Shiretoko: um dos lugares mais isolados do Japão.

Localizado em uma área de 386.33 km² de extensão, cobre a maior parte da Península de Shiretoko, no extremo noroeste da Ilha de Hokkaido. Inclusive, a palavra “shirekoto” significa “fim do mundo” no idioma ainu, exatamente porque esta é uma das regiões mais isoladas do Japão. Convenhamos, se você procura um destino para fugir de tudo, este é o seu lugar.

shiretoko_2
O lugar que todo compositor musical procura.

E nem pense em tentar se aventurar por lá sozinho: para visitar Shiretoko você precisa contratar uma excursão com guias especializados, que te acompanharão por trilhas que irão durar dias. Por isso, aconselhamos que você leve equipamentos de camping, como mochilas e acessórios pessoais. Provisões, então, nem se fale. Mas você também pode encarar uma viagem de barco para chegar ao outro lado do Parque. Apesar do esforço, a beleza do local e a calmaria recompensam em muito qualquer aventureiro.

shiretoko_3
Bela vista em Shiretoko.

Shibuya: um pouco do que uma megacidade oferece

shibuya
A famosa travessia de Shibuya, em Tóquio.

Se você não é muito fã de escalar montanhas ou vivenciar a natureza, Tóquio é a melhor pedida. É lá que fica uma das regiões mais populosas do mundo: Shibuya. Sabe aquele cruzamento que sempre vemos em documentários e reportagens sobre o Japão? Isso mesmo. Conhecido como o mais movimentado do planeta, é praticamente a Manhattan japonesa, com enormes telões de alta definição mostrando as novidades da cidade. Uma ótima opção é visitar a região na hora do almoço, pois os melhores restaurantes estão em Jinnan e Udagawacho. Também visite o Shibuya 109, um dos maiores shoppings do Japão.

shibuya-109
O Shopping Shibuya 109.

Aquário de Okinawa Churaumi: profundos mistérios revelados

okinawa4
Entrada do Aquário.

Se você é apaixonado por vida marinha (como o redator que vos escreve) e estiver passando pela cidade de Okinawa, tem que conhecer o grande aquário da cidade (e bota grande nisso). Considerado o terceiro maior do mundo, Churaumi conta com 77 tanques distribuídos em quatro andares, o maior deles é o Marinho Kuroshio, que cobre dois andares, tem 35 metros de extensão e 10 metros de profundidade. A visão é simplesmente espetacular. Submerja e sua imaginação e mergulhe profundamente com os habitantes do Oceano Pacífico: tubarões-baleia, arraias, corais e diversas espécies de peixes tropicais.

okinawa2
O Tanque Marinho Kuroshio permite uma gigantesca visão através do observatório.

okinawa6
Entre as espécies está a do tubarão-baleia, que pode ultrapassar os 12 metros de comprimento.

okinawa3
Diversidade de peixes tropicais.

No tour pelo aquário você ainda pode aprender mais sobre os oceanos visitando as exposições, tocando nas arraias, assistindo a alimentação dos animais e até apresentação de golfinhos.

okinawa1
Observatório submerso.

Perfeito para ir com as crianças, o Okinawa Churaumi Aquarium abre todos os dias, exceto nas primeiras quartas e quintas de dezembro. Há taxas de entrada, porém com desconto para grandes grupos e entradas após às 16h.

okinawa-5
O visitante pode apreciar uma bela apresentação com golfinhos, muito semelhante ao que vemos no americano Sea World.

Endereço: 424 Ishikawa, Motobu, Kunigami District, Okinawa Prefecture 905-0206, Japão.

Site oficial: Okinawa Churaumi Aquarium

Hiroshima: muito mais a oferecer, merece ser visitada

hiroshima
Vista da Cidade de Hiroshima.

A distância de 1.017 km de Okinawa a Hiroshima faz com que a melhor opção seja pegar um voo se você planeja visitar a cidade. Famosa pela sombra da Segunda Guerra Mundial, Hiroshima tem muito mais a mostrar do que você imagina. A cidade não oferece só memórias sobre o trágico acontecido: o lugar é lindo, cheio de canais japoneses que parecem Amsterdã em alguns pontos.

Da estação de Hiroshima você pode pegar a Sanyo Line até a estação de Miyajima para visitar a ilha de mesmo nome e conferir os templos típicos japoneses. No tour gastronômico por Hiroshima você pode apreciar o delicioso Okonomiyaki, um tipo de panqueca fina e frita que leva vários ingredientes (apesar disso, parece mesmo uma pizza na aparência).

miyajima
Santuário de Itsukushima, em Miyajima.

okonomiaki
O delicioso Okonomiyaki.

É claro que o Japão tem inúmeros outros lugares para conferir, tantos, que é impossível falar sobre todos em um único artigo. Por isso, não perca a próxima viagem.

Bom retorno!

Suteki Sushi Lounge: o restaurante para quem ama boa gastronomia

O carisma e simpatia do sushiman Firmino é a marca do Suteki Sushi Lounge, um restaurante acolhedor e bem montado num dos pontos mais movimentados do bairro do Jardim Bonfigliori, na zona oeste. Firmino faz parte daquela velha geração de nordestinos que por um acaso do destino foram parar nas mãos dos rigorosos mestres que imperavam nos pioneiros restaurantes japoneses do bairro da Liberdade. Primeiro por necessidade e depois por gosto, o paraibano aprendeu a tradicional arte culinária japonesa de A a Z: a preparar caldos, ou como diz “a base da cozinha japonesa”, a apurar o ponto de cozimento do arroz e legumes, fazer conservas de vegetais, desvendar os segredos para frituras crocantes como o tempurá e, naturalmente, a dominar a arte do sushi e sashimi.

fachada
A moderna fachada é um convite à apreciar a culinária do Suteki.

Ensinamentos dos mestres e experiência que transparecem no cardápio a la carte do Suteki – compacto e tradicional – e no Festival, o rodízio com cerca de trinta pratos entre sushis, sashimis, temakis e quentes. O carro chefe, o Teishoku, versão japonesa do executivo, vem com uma seleção equilibrada com a composição de entradinha, sashimi, proteína grelhada e legume cozido, servido com arroz e missoshiru. Para as famílias, há um Teishoku especial para três pessoas, servido nos finais de semana.

interno
Por dentro do lounge.

De terça a domingo, Firmino tem a casa para 86 lugares, cheia no almoço e no jantar. Para acolher a turma que quer encerrar bem o dia ou começar bem a noite, criou também o Suteki Izakaya, anexo ao salão. Ali rolam os petiscos, robatas (espetinhos grelhados), ostras, frutos do mar, sashimis e outros quentes, tudo regado com um bom papo, saquê, uísque ou cerveja.

externo
O Suteki Sushi Lounge conta também com ambiente externo.

E se a ideia é receber amigos em casa para um jantar “japonês”, um evento em empresa ou espaço para festas, o Suteki cuida de tudo: do planejamento do cardápio, montagem da cozinha no local, bebidas e pessoal.

suteki_dono
Firmino: “Gosto de qualidade. Para seguir obedecendo aos ensinamentos dos meus mestres, com quem aprendi há 33 anos, quando cheguei da Paraíba, que não há espaço para invenções e atalhos no preparo de uma boa e tradicional comida japonesa, e, principalmente, que é preciso por qualidade e alma em tudo: na escolha dos ingredientes, na cozinha e no balcão e no atendimento”.

Suteki Sushi Lounge
Rua João Maffei, 208 – Jardim Bonfiglioli
Tel.:3637-9277

Receita Gaúcha de Matambre Recheado

Mas bá, tchê! Tudo certo, guri? Você com certeza conhece esta expressão, que vem do Rio Grande do Sul, carinhosamente apelidado de “Rio Grande”. Feriado por lá, 20 de setembro é comemorado o Dia do Gaúcho, uma bela homenagem a um dos acontecimentos mais importante dos Pampas, a Revolução Farroupilha, que aconteceu há exatamente 181 anos. Período de festas e comemorações tradicionais, não pode faltar uma mesa decorada com “boias” típicas.

Seja você gaúcho, paulistano, baiano ou amazonense: “gauderie” por um dia, esquente a água, prepare o seu mate e aprenda agora a fazer um Matambre que é uma barbaridade de suculento.

blog_matambre

Ingredientes:

• 1 peça de matambre;
• 2 colheres (sopa) de vinho tinto;
• 1 pimenta dedo de “guria” picadinha;
• 1 ou 2 dentes de alho picado;
• Tempero Caseiro Kenko a gosto;
• 8 a 10 fatias de bacon frito na própria gordura;
• 6 linguiças calabresa fininhas;
• 250g de queijo mussarela;
• 2 colheres (sopa) de açúcar•
• 1 ou 2 dedos de alho;
• 1,5 litros de água para cozimento;
• 2 colheres de sopa de açúcar.

Modo de preparo:

1. Desenrole a peça de matambre e tempere-a com o vinho, pimenta, o alho e o Tempero Caseiro Kenko. Reserve. Frite o bacon até ficar dourado e bem crocante.

2. Guarde a gordura que sobrou do bacon (você irá usá-la mais tarde). Reserve.

3. Corte as linguiças ao meio no sentido do comprimento e espalhe distribuindo as fatias de mussarela sobre o matambre (vá intercalando com as fatias de bacon e enrole a peça como um rocambole). Amarre um barbante na ponta do rocambole e certifique-se de que fique bem firme.

4. Em uma frigideira grande, caramelize o açúcar e doure o matambre, em seguida frite a carne com um pouco da gordura que se desprendeu do bacon.

5. Leve à panela de pressão com água e os temperos que desejar. Quando começar a chiar, conte cerca de 40 minutos. Depois, verifique se a carne já está macia. Caso não esteja, retorne à panela de pressão por 10 minutos.

6. Remova a peça de carne da panela e termine de assá-la no forno quente usando o restante da gordura do bacon por cerca de 20 minutos. Assim que estiver pronto, fatie. Recomendamos servir os “nacos” de matambre com batatas coradas no forno ao belo som das bombachas da Chimarrita.

Bom feriado e boas festas!

El delicioso Ceviche peruano

¡Hola, gente!

Ah, a América Latina. Reza a lenda que a Latinoamérica (como é chamada em quase todos os países com exceção do Brasil) foi descoberta por um explorador italiano chamado de Cristovão Colombo, que aqui aportou no longínquo ano de 1492 e deu início a uma nova história. Desde lá, muita coisa aconteceu. Hoje, fazemos parte de cerca de 21 países e 10 dependências neste vasto território. E, com mais de dez idiomas, nossa cultura “és muy rica”. São tantos sabores que se misturam por aqui. Um deles é o nosso astro de hoje, que vem das terras altas do Peru. Ceviche, o prato forte preparado com peixe cru marinado em suco cítrico que permite magníficas variações na receita. Na semana da América Latina, nada mais gostoso que experimentar uma delas. ¡Buen provecho!
Ingredientes:

blog_ceviche

Para preparar o ceviche clássico você vai precisar de:

• 4 filés de peixe branco (pescada ou corvina) cortado em cubos;
• 1/2 colher (chá) de sal;
• Molho de Pimenta Bravo Habanero a gosto;
• 2 colheres (sopa) de coentro picado;
• 1 cebola roxa fatiada fina;
• 3 colheres (sopa) de milho verde cozido (em lata ou vapor);
• 5 colheres (sopa) de suco de limão;
• Rodelas de batata doce cozida para servir.

Nossa dica é que os ingredientes sejam comprados bem frescos, principalmente o peixe, o elemento principal do Ceviche. A quantidade é o que a sua fome pedir, fique à vontade para preparar para quantas pessoas quiser.

Modo de preparo:

1. Coloque o peixe em cubos em um refratário e tempere com sal e Molho de Pimenta Bravo Habanero a gosto.
2. Adicione o coentro picado, metade da cebola, o milho e misture bem.
3. Acrescente o suco de limão e mexa bem
4. Cubra o refratário com um papel filme edeixe descansar na geladeira por 15 minutos.
5. Acrescente e misture bem o resto da cebola fatiada.
6. Sirva com as rodelas de batata doce

¡Buen apetito y hasta la próxima!

Um Temaki de salmão, por favor!

temaki_blog

Saudável, gostoso, diferente. Talvez pelo crescente número de temakerias e restaurantes japoneses, ou simplesmente devido ao gosto singular, o Temaki (te “mão” + maki “enrolado”) já substituiu o famoso fast-food americano (hambúrguer com batata frita) em diversos lugares. E não é por menos: a combinação de alga marinha (nori) em forma de cone recheado de arroz especial para sushi, cream cheese, peixe e Molho Sakura encontrou a perfeição que envolve praticamente todos os sentidos.

A começar pelo aroma característico dos ingredientes, pela textura da alga ao comer com as mãos e, finalmente, o sabor. Dizem que ter habilidade para preparar é tão importante quanto ter para comer. De certa forma, é verdade. Você se lembra da primeira vez que comeu um Temaki? Provavelmente se “lambuzou” todo com arroz e molhoshoyu. Temos uma boa notícia: você não está sozinho nessa. Com o tempo vem a prática e cada pessoa desenvolve sua própria “técnica” para fazer menos bagunça. E quem se importa? O importante é devorar Temakis como se não houvesse amanhã!

Mas nem só de salmão vivem os Temakis. Que tal variar um pouco da próxima vez que for à temakeria do seu bairro? Conheça alguns tipos muito consumidos.

Os Tradicionais: São feitos com peixes e frutos do mar crus esmagados ou cortados em cubinhos temperados com cream cheese, maionese e cebolinha. Boa pedida para quem não quer variar no pedido.

Grelhados e Empanados: Perfeitos para aqueles que não são muitos fãs de peixe cru, já que são feitos com peixes e camarão empanados ou grelhados. Aconselhamos não dispensar o Molho Shoyu Sakura mesmo assim!

Temakis Casquinha Crocante: Para quem não gosta da textura ou sabor da alga, estes Temakis são feitos com casquinha crocante preparada a partir da massa de rolinho primavera. Fica uma delícia!

Sobremesas: Literamente, são os Temakis doces, feitos com casquinha de sorvete e recheados com chocolate, frutas ou sorvete. Você pode pedir após saborear uma rodada de sushi e sashimi. Lembre-se de aplicar as caldas doces Kenko por cima.

Até a semana que vem!

Receita: Lasanha de Carne Seca

Oi, gente! Já estão sentindo o gostinho do feriado de amanhã? Para comemorar o Dia da Independência do Brasil, nada melhor que preparar uma receita bem brasileira. Aprenda a fazer uma deliciosa lasanha de carne seca para você surpreender seus convidados.

Lasanha_Carne_seca2

Ingredientes:

– 1 kg de carne seca cozida e desfiada;
– 1/2 cebola grande picada;
– ½ colher (sopa) de Alho Triturado Kenko
– 2 colheres (sopa) de azeite;
– Sal a gosto;
– 1/2 xícara (chá) de azeitona picada;
– 2 tomates picados (sem pele e sem sementes);
– 1/2 xícara (chá) de caldo do cozimento da carne.

Para o molho:

– 1/2 cebola grande picada;
– ½ colher (sopa) de Alho Triturado Kenko
– 3 colheres (sopa) de azeite;
– 1 kg de abóbora descascada e cortada em cubinhos;
– 3 xícaras (chá) de caldo de legumes;
– Sal e Molho de Pimenta Bravo Habanero a gosto;
– 150g de cream cheese.

Montagem da massa e recheio:

– 500g de massa para lasanha cozida;
– 300g de mussarela ralada ou em fatias;
– Queijo parmesão ralado.
– Salsa ou cebolinha picada a gosto;

Modo de preparo:

Carne:

1.Deixe a carne seca de molho na água de um dia para o outro. Lembre-se de trocar de 3 ou 4 vezes para retirar o excesso de sal da carne. Cozinhe com água em panela de pressão até que fique bem mole para desfiar. Reserve a água do cozimento.

2.Em outra panela, doure o alho e a cebola no azeite, e adicione a carne seca já desfiada, o sal, as azeitonas sem caroço, o tomate e ½ xícara da água do cozimento. Tampe a panela e cozinhe por 5 minutos. Reserve.

Molho:

3.Em uma panela, doure a cebola e o alho no azeite, acrescente a abóbora. Refogue por 5 minutos. Adicione o caldo com legumes e cozinhe a abóbora. Adicione sal e o molho de Pimenta Bravo. Após cozida, coloque a abóbora no liquidificador e bata com o cream cheese. Reserve.

Montagem:

4.Em um refratário, coloque o molho no fundo, seguida da massa e a mussarela, até a borda da travessa. Finalize com mais queijo mussarela e a carne seca por cima. Polvilhe com queijo parmesão ralado e salsinha. Cubra com papel alumínio e leve ao forno até derreter a mussarela.

Rendimento: 6 porções

Tempo de preparo: aproximadamente 1 hora.

Bom apetite e bom feriado. Até a semana que vem!

Receita de hoje: peixe empanado com Molho Especial Tarê Sakura

Vamos falar francamente: seja cru, assado, empanado ou frito, peixe é bom de qualquer jeito! O salmão e o atum, por exemplo, são dois tipos muito consumidos crus na culinária japonesa, mas também ficam uma delícia depois de passar pelo forno (ainda mais com bastante tempero e limão!). Os tipos merluza, pintado ou tilápia também são muito populares e apreciados em todas as regiões do Brasil (fritos, assados ou grelhados). Para começar o mês com um sabor agridoce, vai aí uma receita de peixe empanado bem brasileira que você pode escolher entre estes três tipos. Bom preparo e bom apetite!

Crispy-Panko

Ingredientes:

· 4 filés médios de peixe (merluza, pintado ou tilápia);
· 2 limões;
· Sal e Molho de Pimenta Bravo Original a gosto;
· 2 xícaras (chá) de farinha de trigo;
· 2 ovos batidos;
· 200g de amido de milho 2 xícaras (chá) de Farinha Panko Kenko;
· Meio repolho ralado bem fino;
· 3 ramos pequenos de salsinhas picadas;
· 150 ml de Molho Especial Tarê Sakura a gosto;
· Salsinhas picadas.

Modo de preparo:

1 – Tempere os filés com o limão, sal e o a molho de pimenta Bravo e, deixe descansando na geladeira até o dia seguinte. Para asse empanar os filés, passe na farinha de trigo, em seguida no ovo batido e por último na farinha Panko no amido de milho e frite em óleo bem quente até dourar. Faça uma cama de repolho em tiras em 4 pratos. Coloque os filés sobre o repolho e despeje por cima o Molho Tarê Especial Sakura a gosto.

2 – Salpique com as salsinhas picadas e decore com limão para finalizar.

Bom apetite e até a próxima semana!

Obras de arte para ver e saborear

Oi, gente!

Já ouviram a expressão ‘comer com os olhos’? É o que acontece quando você se depara com algum prato lindo, colorido, bem feito, que já dá vontade de abocanhar simplesmente pelo contato visual. É exatamente este um dos principais conceitos da culinária japonesa. A preparação é cautelosa, envolve a escolha dos melhores ingredientes, tanto no sabor quanto na aparência. Não é à toa que faz tanto sucesso em qualquer canto do mundo!

Mas alguns chefs resolvem ir além e preparam verdadeiras obras de arte. Tanto, que no Japão a moda agora é o ‘Sushi Mosaico’: tendência que consiste em organizar os bolinhos de arroz com peixe, alga e outras delícias em recipientes quadrados para que fiquem simétricos e organizados, parecendo os azulejos da cozinha da sua casa. Fica realmente muito lindo! Haja criatividade para combinar tantas possibilidades de desenhos e figuras. Será que a moda pega no Brasil? Se depender da gente, com certeza!

Veja como os belos (e saborosos) sushis mosaicos são feitos e prepare-se para encher a boca de água e os olhos de belas imagens. Aproveite para tentar fazer em casa também ;)

mosaic-block-sushi_landscapeThumbnail_en-US (2)

Até a próxima!

Cupcake Express de Chocolate, no micro-ondas

cupcake calda kenko blog

Aí vai uma deliciosa receita prática do doce que é um grande sucesso pelo mundo: o bolo de caneca. São apenas 5 minutos de preparo e 2 no micro-ondas. É mais rápido preparar do que ir comprar, né? E com calda doce fica ainda mais delicioso!

INGREDIENTES:

· 1 colher (chá) fermento em pó

· 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo

· 1/2 xícara (chá) de açúcar

· 1/2 xícara (chá) de chocolate em pó

· 1 ovo

· 1/3 xícara (chá) de leite

· 1/3 xícara (chá) de óleo

· Cobertura de Chocolate ou Caramelo Kenko

· 1 ou cheia (de sopa) Chantilly sem açúcar

Modo de preparo:

1. Em um recipiente, misture os ingredientes secos e então acrescente o

ovo, o leite e o óleo, misture bem.

2. Coloque a mistura em formas próprias para cupcakes.

3. Leve ao micro-ondas por 2 minutos

4. Em uma tigela, prepare a cobertura: misture uma colher de Chantilly com a Cobertura Chocolate ou Caramelo Kenko, até que a mistura fique com cor homogênea

5. Retire o cupcake do micro-ondas e decore o doce com a cobertura..

Huuuum!
Até a próxima!